Slow Innovation Entrevista: Melissa Ablé, Kapable (em português)


 

A incubadora de moda sustentável da Slow Innovation Brands tem como principal objetivo promover a inovação ética e sustentável de marcas locais. Para isso apostamos no trabalho conjunto e solidário entre designers e artesões. A Kapable é um exemplo desta colaboração. Somos muito contentes em colaborar com essa marca. Em nossa plataforma você encontra diversos produtos produzidos pela Kapable: 

Shirt with patern produced by the brand, in black and withe
Bomber made in bark, unique piece
T-shirt in organic cotton, with the brand's slogan "The luxury of knowing"
Hand made choker. Unique piece
Handmade bark slippers with pattern.
Fabi Earrings. Hand made with love. Unique piece.

A Melissa Ablé, de apenas 23 anos é a fundadora da marca. A Melissa é um exemplo de dedicação e comprometimento com o desenvolvimento social. Suas criações revelam um trabalho cuidadoso e inovador de design circular. Para que você conheça melhor este trabalho, que tanto admiramos, preparamos um entrevista com a Melissa. Confira a seguir!

1. Quem é a Melissa? 


Tenho 23 anos, sou formada em Branding e Design de Moda e desde sempre quis criar uma marca de moda e trabalhar na moda.

2. O que motivou a criação da Kapable?


À medida que fui adquirindo mais conhecimento sobre o mundo da moda, fui percebendo que não podia criar uma marca qualquer. Percebi que tinha de ser baseada nos 3 pilares da sustentabilidade, o ambiental, o social e o económico. Daí foi crescendo o desejo de dar vida à Kapable, uma marca de vestuário e acessórios que utiliza materiais sutentáveis, e que reconhece o trabalho da equipa, procurando sempre o melhor para as nossas clientes.

3. Há quanto tempo estão no mercado?


A Kapable nasceu a 28 de Novembro do ano passado.

4. Com que tipo de materiais trabalham e por que? Como escolhem os materiais e como encontram os fornecedores? 

As peças são feitas maioritariamente de algodão. Orgânico de preferência. Utilizamos também o Barkcloth que é uma pele vegetal, proveniente da casca da árvore Mutuba, fabricado em Uganda.

5. Quem desenha as roupas e acessórios da Kapable?

Neste momento eu sou a designer e marketer da Kapable. Desenho as peças e padrões, a confeção é feita por 2 senhoras com quem trabalho (A Carla e a Lena) e também confeciono algumas das peças. Os acessórios são pensados e produzidos por dois amigos (a Ana e o Fábio) e depois é feita a sessão fotográfica com um fotógrafo muito talentoso (o César). Trabalho com pessoas muito talentosas e apaixonadas, isso é algo que valorizamos.

6. Onde elas são produzidas? 

As peças são produzidas em Portugal, Lisboa.

7. Quantas pessoas participam colaboram consigo hoje na produção? Seus produtos são feitos a mão? Nos conte um pouco como eles são produzidos e por que você decidiu fazê-los desse modo.

Trabalho com 5 pessoas mais ou menos, sem contar com fornecedores, depende daquilo que é necessário fazer. Estamos sempre à procura da melhor oferta. É tudo feito à mão, produzimos em pouca quantidade e vamos vendo o feedback que temos.

8. Qual foi o tema da sua primeira coleção? Qual foi a inspiração?


Esta coleção tem 2 padrões, um deles inspirado no búzio africano que simboliza o respeito. O outro é inspirado numa sociedade unida. A coleção é composta de peças simples, um casual streetwear.

9. Você iniciou a Kapable sozinha? Quais foram e são as dificuldades encontradas ao gerir a sua marca?

Sim, comecei a Kapable sozinha e fui procurando pessoas para trabalhar comigo. Uma das maiores dificuldades é a falta de capital. É preciso dinheiro para tudo, materiais, publicidade, mão de obra, etc. E para quem não quer pedir um empréstimo é complicado, mas passo a passo a Kapable vai avançando e acredito que será uma boa marca. O nosso objetivo é servir bem as nossas clientes e oferecer um produto de comércio justo.

10.Você tem ou teve investidores? Caso positivo como foram as negociações?

Não tive, nem tenho.

11.Você já participou de algum concurso de startups? Nos conte como foi essa experiência.

Participei num concurso para desfilar em Itália, e a Kapable foi selecionada, no entanto não foi possível continuar devido à falta de capital.

12.Já realizou alguma campanha de crowdfunding?

Nunca.

13.Qual foi o investimento inicial que fez na Kapable e em quanto tempo depois começou a ter lucro? Nos conte um pouco como foi essa trajetória.

Ainda estamos no início e é sempre difícil. Aos poucos vamos avançando.

14. Você hoje trabalha full time na Kapable?

Não. Tenho outro trabalho fixo, e vou trabalhando na Kapable.


15.Qual a sua formação acadêmica? Os conhecimentos adquiridos lhe 
auxiliaram a criar e a gerir o seu negócio?


Sou licenciada em Design de Moda e terminei a pouco tempo o mestrado em Branding e Design de Moda. Sim, o conhecimento é sempre uma mais valia! Ajudou-me muito a escolher a imagem e estilo da marca. Também a conhecer os processos de criação, desde o desenhos aos moldes, etc.

16.Você possui stock? Como se organiza entre a produção e a saída dos seus produtos?

O stock vai sendo gerido à medida em que se percebe o que mais vende, sem nunca esquecer a identidade da Kapable.

17. Quais são os principais canais de venda e divulgação que utiliza? Participa de feiras e eventos presenciais? Possui loja física ou online? Usa o Instagram ou Facebook? Qual a mais valia que você vê em cada um destes canais?

Instagram e facebook. Mais tarde será criada uma loja online e quem sabe uma loja física!


18. Quais conselhos você daria para aqueles que estão a pensar em criar uma startup de moda sustentável?

Hoje, diria que ser sustentável sai caro. Os preços são mais altos desde o fornecedor, e isso faz com que se sinta vontade de procurar materiais não tão sustentáveis, mas é preciso ser fiel àquilo que se pretende. O início nunca é fácil e nos dias de hoje as marcas de moda rápida não facilitam com os preços aliciantes,

Por isso é preciso ser inovador, apostar muito no marketing e naquilo que os outros não podem oferecer. Ter cabeça e saber gerir as coisas. O melhor conselho é começar por 1 coisa e ir crescendo.

 Você gostou desta entrevista? Quer enviar uma pergunta para a Melissa? Por favor escreva nos comentários, nós adoramos ouvir a sua opinião! 


Leave a comment


Please note, comments must be approved before they are published